Translate

quarta-feira, 23 de maio de 2018

Maternité - Gravidez e relato de parto normal

Olá paleosociété!
Tudo bem com vocês?
Quanto tempo né??

Fato é que meu souvenirzinho lindo de Paris chegou! Sim, a Paleobabygirl!



Estou muito apaixonada e vivendo um puerpério maravilhoso de muito amor e alegria! Sim, é cansativo mas isso fica para um próximo post!! Porque eu escrevo demais, você sabe! rs

Mas mais do que relatar o dia do parto em si, eu quero te mostrar como o universo está dando sinais pra gente o tempo todo! Para que possamos mudar o nosso caminho, seguindo sempre a nossa intuição!!

Sempre quis parto normal. Minha vó pariu todos filhos em casa, minha mãe teve parto normal com violência obstétrica (episio desnecessária) e eu sabia que o parto normal era o melhor caminho.

Me informei muito, me empoderei para ouvir e ignorar os seguintes comentários: "Nossa, que corajosa!", "Nossa, eu não faria isso, é arriscado pro bebê"?!
Li muitos relatos de parto, sabia que poderia ser diferente do que eu gostaria. Mas minha primeira opção sempre foi o parto normal. Mesmo tendo medo, mas a natureza é tão perfeita que a gente nem imagina!! Nosso corpo foi feito para isso, para parir.
Cesárea como uma medida emergencial, não como primeira opção.
Sempre falava "Quero que minha filha faça seu próprio mapa astral", jamais escolheria uma data, quis que ela viesse quando estivesse pronta.

Me senti perdida com essa coisa toda de achar médico pra fazer meu parto. Primeiro tentei a médica de sempre (aquela que me mandava tomar yaz sem parar e que falou que seria difícil engravidar por conta da endometriose.. olha os sinais do universo e eu ignorando...!) No começo ela não tinha horário, dei uns googles marquei outros médicos, mas no fim ela me ligou dizendo estar disponível.

Comecei a me consultar com ela e desde sempre falava que queria parto normal. Ela nunca me pareceu confiante para isso, sempre falava que só na hora e blá blá blá..e que usava fórceps. Esse negócio do fórceps não saía da minha cabeça. Minha vó falava "Essa que é a médica que fará seu parto?" e eu sempre respondia "Não sei vó!". Intuição, universo, instinto!

Um belo dia, estava com 28 semanas e fomos pra consulta (Fomos, Paleomarido lindo sempre presente <3 ). Naquele dia havia levado a eco em que víamos o rostinho dela, coisa mais linda.
Na consulta, insisti no parto normal, perguntei da massagem pélvica e aí essa médica falou isso pra uma grávida de 28 semanas:

- Então, sabe aquele dia que eu desmarquei a consulta? Foi porque a mulher queria parto normal. Aí demorou muito até que saiu a cabeça do bebê, no que saiu a cabeça não aconteceu nada. Mas aí saíram os ombros e rasgaram ela até o ânus, e ela agora terá incontinência fecal pro resto da vida.

Fiz cara de paisagem, não ligo. Rasgou, costura. Importante é a bebê estar bem, pode me rasgar da cabeça aos pés, só penso nela. Meu marido apavorado já me imaginava defecando pela casa sem controle do meu esfíncter! Um absurdo!
Mas ela não havia ME atingido. Até que ela soube como, ela falou:

-Olha, eu me considero uma ótima médica. Mas eu tenho um colega que ele é muito muito bom e aí ele estava fazendo um parto normal aí precisou de fórceps. Aí o fórceps lacerou o rosto do bebê e foi parar na uti.

PÁ. Ali ela me atingiu, comecei a passar mal. Ela acabara de ver a foto do ultra do rostinho da minha filha e falou isso?? Nossa! Saí dali com a certeza de que nunca mais voltaria.
Ela queria cesárea a qualquer custo, eu sempre tive esse feeling...Mas naquele momento eu tive certeza. E se antes eu já não sentia muita confiança, ali eu soube não era pra ser.

Tive que achar um médico com urgência. Contei tudo no snap, talvez não com esse detalhamento que eu estou dividindo agora.. Paleosociété me ajudou muito, me deram inúmeras indicações.. Uma delas eu lembrei que minha amiga havia tido um parto lindo, perguntei o nome do médico e era aquele mesmo que eu havia pesquisado e recebido indicações. É ele!

Marquei a consulta e ele me passou muita calma e sabedoria no que fazia. Foi ali que eu tive certeza que ele era o médico que faria meu parto. Meus exames todos normais, bebê ganhando peso, perfeita, saudável, crescendo...tudo lindo!

Conversei com ele da massagem do períneo e ele falou pode fazer, sobre atividade física, sobre o parto em si, o parto normal! Ele tirava todas as minhas dúvidas e me passava confiança no que fazia. O que pesou financeiramente foi ter que pagar a exclusividade e a Doula (o plano não cobre), mas eu sabia que era o que eu precisava fazer. Dessa vez eu falava, sim, ele fará meu parto.

Bom, como alguns de vocês já sabem, tive uma gravidez maravilhosa!
Tive muitoooooooooooooooooooooos rs enjôos no começo até os 4 meses mais ou menos, parei de treinar pois ir pra esteira era estar em um barco viking, tamanha a náusea! rs
Depois dos meus enjôos do início voltei a ir pra academia. O que mudou no meu treino? Exercícios de sempre: muito agachamento e exercícios para as pernas, fortalecimento do braço.. Mas sem exercícios intensos (hit), pulos e claro, abdominais!
Sempre orientada pelo meu professor da academia que montava meus treinos conforme a gravidez avançava!

Passado o momento barco viking, voltei a treinar bem feliz com minha mini barriga (fui parecer grávida mesmo depois dos 7 meses!rs).
Treinei até a 36ª semana pois o inchaço dominou master e meu tênis não entrava mais.
Aliás, o inchaço começou só nessa semana! Considerando que eu trabalhei em pé dando aula o dia inteiro até a 38ª semana, nada mal né?!
Não me pergunte quantos quilos eu engordei, sabe que balança me faz mal então eu ignorei a existência dela! Mesmo porque eu estava engordando de uma pessoa, não de comer em excesso.. Aliás. no final da gravidez eu mal conseguia comer porque minha "bariatriquinha"..rs estava morando em cima do meu estômago.. Então um tico de comida já me enchia master! Já agora, na amamentação estou com fome de 400 mendigos, mas isso fica para um próximo post também! rs!

A data provável do parto era dia 11/04, há quem achasse que viria no dia 31/03 (aniversário da Torre Eiffel), na páscoa, etc...muitas luas se passaram e nada!
Devido ao inchaço e ao meu dia a dia muito doido e cansativo, peguei atestado de 2 semanas (As pessoas na escola me viam e falavam "O que você está fazendo aqui ainda?!", mas é aquela coisa, gravidez abençoada, me sentia bem. Com a menor bexiga da face da terra..rs mas super bem!)

Então com o atestado o inchaço sumiu, porque eu fiquei em casa descansando e a expectativa de ver o rostinho da Paleobabygirl aumentava...

Então começaram as consultas semanais né? Cada semana uma expectativa, mas meu médico sempre falou "Trabalho de parto é lá pelas 39, 40 semanas. Antes disso é muito difícil!" ainda ao final de cada consulta ele brincava "Até a próxima consulta ou a qualquer instante, que venha na hora do domingão do Faustão que aí a gente não perde nada!" rs Um querido, tenho enorme carinho e admiração pelo meu médico.

Chegamos nas 39, 40 semanas. 40 semanas e nada. Pela primeira vez ele perguntou se eu queria fazer o exame do toque para verificar a dilatação: 1 cm apenas. Colo do útero macio..
Eu não tinha mais consulta marcada, fizemos um encaixe, pra dia 16/04 às 15:30 da tarde pra vermos o que faríamos. Eu combinei com o meu marido que esperaríamos até 41 semanas, depois disso eu não me sentia segura. E que claro, faríamos uma indução antes de qualquer cirurgia.
Eu falei que não queria vir nessa consulta, não queria ter que forçá-la a sair do meu corpo.

As pressões já estavam insuportáveis "Quando esse bebê vem?" "Não vai nascer não?" "Quantas semanas você está 50?" etc. Parto normal é assim, e num mundo que as pessoas são mega imediatistas e impacientes é esse o resultado.

BOM!Aí que dia 15/04 eu desencanei de vez porque afinal eu tinha consulta marcada mesmo. Então não estava no controle da situação, aliás, como a gente sofre por antecipação nessa vida né? Não vale a pena!
Foi um domingo bem relax.. Recebemos a visita da família em casa, assistimos "Touro Ferdinando", "A vida é uma festa" e "O pequeno chefinho".
Estávamos nos preparando para essa vida de baby com tantas referências ao mundo infantil?? Hum...talvez!? Fato é que relaxei, e talvez fosse isso que eu precisava. Esquecer as cobranças, o medo de passar de 41 semanas e simplesmente deixar meu corpo agir como a natureza mandava.

E então foi o que aconteceu! Era meia noite e pouco e comecei a sentir uma dorzinha na lombar.. Miga, eu que tinha cólica de endometriose fiquei foi na dúvida se aquilo era mesmo uma contração...rs! Sabe nada inocente, era só o começo!!rs
Então mandei mensagem pra minha doula, porque eu nunca fiquei grávida antes. Eu realmente não sabia o que esperar de um parto, sabe?
E ela foi me orientando..pedindo pra eu observar o tempo, se a barriga ficava dura e tals.. E aí eu fui fazer xixi e saiu um líquido rosa, comecei a tremer. Ah sei lá né, de novo, nunca fiquei grávida antes!rs

E aí ela falou que poderia ser a bolsa, tampão..e que estava tudo bem. Mas que se fosse a bolsa iria vazar mais líquido. Pediu pra eu deitar de lado por 10 minutos e aguardar..se fosse o caso eu deveria ir pra maternidade para ser avaliada pelo plantonista e se não for a bolsa iria voltar pra casa e aguardar! Aí fui fazer xixi e saiu mais líquido! Ouvi um "ploc"!!!
Minha bebê estava chegando!!! <3

Que alegria!! Ela disse pra eu tomar um banho, comer alguma coisa e ir!
Não quis comer nada e ia direto mesmo.. Coloquei uma calça, uma blusa e estava colocando um tênis..
De repente.. Genteee! Só deu tempo de sair correndo em direção ao vaso de calça mesmo.. Saiu muito muito muito líquido!!!!Ensopou a minha calça!! Tomei um banho e coloquei um absorvente pós parto porque continuava saindo muito líquido da bolsa!
E aí tivemos a certeza que era a bolsa mesmo!! As contrações aumentavam exponencialmente mas mesmo assim, fui sorrindo pra maternidade!
Detalhe: ela sempre me falou que a bolsa quando estouraria não sairia tanto líquido assim, que nem filme! Que aquilo era uma maneira visual de mostrar o início do trabalho de parto. Masss, como sou esquisita mesmo foi igual filme. Galão de 20 litros mesmo! rs!

Paleomarido bem lindo ficou nervoso, não sabia o que fazer direito. Incrivelmente calma, fui até o quartinho dela, peguei a bolsa da maternidade, a bolsa dela...e fomos! Estava muito frio naquele dia 13 graus..

Chegamos na maternidade, fui avaliada pelo plantonista que fez o toque: 1 cm de dilatação e as dores começando a ficar muito muito piores. Fui direto pro antibiótico pois meu gbs deu positivo e as 3:00 dei início ao meu internamento.
Saí da sala já com look maternidade e ainda saindo muito líquido!

Optei por pegar um quarto particular e fui pra lá. As contrações foram ficando insuportáveis.
Chuveiro, massagem, respiração.. Nossa, eu não sabia que seria tão power! Mas vamos lá né, era o sinal de que minha filhinha estava chegando!
Não lembro o horário, aí meu médico fez o toque pra ver como estava a minha evolução.. 3 cm. Eu estava morrendo de dor, urrava e só 3 cm.
A dor foi tanta que aí eu passei mal. Ali eu vi que havia atingido meu limite e pedi analgesia.

Minha doula sempre falou que eu tinha que lembrar com alegria do meu parto, olhar pra bebê e não sentir raiva ou trauma desse momento.
Eu sempre tive muita consciência disso e quero deixar a dica pra vocês também!

Cada mulher tem um parto diferente da outra!
 Não adianta, eu estava com muita contração de 1 em 1 minuto e pouca dilatação. Tem gente que já estaria em 8, 9 cm com esse intervalo de contrações sabe??
Queria muito um parto natural, me preparei muito pra isso. Não aconteceu, não me culpo, não culpo a minha bebê. Aliás, taí uma palavra perigosa da maternité: culpa.

Enfim, fui pro centro cirúrgico e tomei a analgesia..! Gente, analgesia é vida! Poderia ficar em trabalho de parto por 100 anos fácil!rs!
Dói tomar a analgesia, é bem no meio da coluna, então oi, dói master. Mas dói menos que a contração sem dilatação, trust me!

A gente fica sem sentir os glúteos e as pernas, bem doido mesmo! Mas depois começa a sentir que tem pernas novamente.
Meu médico, a doula, meu marido.. Nós naquele centro cirúrgico dando risada, falando de youtuber e tudo mais.. Eu estava muito tranquila com a certeza de que tudo daria certo no final.

Voltei a sentir as pernas, agachamento, bola.. mais 20 litros de bolsa saindo..rs
A dilatação estava completa, porém a minha menininha não descia..até que ela começou a descer.. Mas não saía!
Fiz muita força, mas não lembro de dor nenhuma..
Até que meu médico me falou o que eu menos queria ouvir: "Olha, a cabecinha dela está de lado, vou ter que usar o fórceps ou então acaberemos na cesárea. Tudo bem?"
Eu olhei pra ele e falei "Tudo bem Doutor, confio em você!"
Ele usou o fórceps e aí fiz mais forças (o efeito da analgesia passando e eu senti as contrações!)..e daí nasceu minha bebê!
Perguntaram se eu queria espelho pra ver, mas eu sou impressionada e nem olhar a veia saltando na hora de tirar sangue eu olho..Então preferi não ver! rs Tá vendo? Tudo é escolha! A gente tem que se conhecer bem pra saber o que dá certo e o que não dá!

Paleomarido falava pra mim: "Amor ela está nascendo!! A Paleobabygirl tá nascendo!" E viu ela nascer! Foi lindo! 9:53!!!
Para melhorar, o pediatra dos sonhos estava no plantão bem na hora e agora já é pediatra dela pra vida! Ela veio direto pro meu colo, só que não mamou. A Doula falou que nem todo bebê sai direto mamando e que a gente tem que respeitar o tempo dela.
Paleomarido então a levou junto com o pediatra, deu tudo lindo! Uma bebê perfeita!
40 semanas e 5 dias...!
3.620 kg, 51 cm! Comprida, linda! Quase maior que eu com meus 1,62! rs
Apgar 8 e depois 9!

Assim que ela nasceu, olhei e minha barriga estava RETA! Doido isso né?? Depois vai ter post do corpo no meu pós-parto normal!

Tive laceração natural de pele e mucosa e levei uns pontinhos, nada grave! Nem senti dor!
Incrível como nosso corpo é sábio né?
Fiquei esperando 400 mil anos luz num corredor pra poder ver minha filha novamente, mas assim que me levaram ao quarto, tomei banho e ela veio! Que sensação, não foi um sonho.. ela realmente estava ali!
Com o auxílio das enfermeiras, foi colocada pra mamar o colostro.. aliás mais um post aí pro futuro só sobre amamentação!!

Ficamos 2 dias na maternidade porque é o procedimento, viemos pra casa...E deu tudo certo! Sou muito abençoada!

E aí que eu escrevi uma boa parte desse texto com meu pacotinho de amor: mamando e agora dormindo bem fofa no sling!

Porque somos lacradoras de société e conseguimos fazer tudo!
A palavra é confiança! Confie em você, na sua equipe, no seu corpo, na sua bebê, na natureza!
Se informe, se empodere.. na sua gravidez, no parto, no puerpério.. na vida!!! =)

Tenho bilhões de posts pra escrever, mas espero que esse, assim como os outros no meu blog ajudem alguém de alguma maneira!

Gratidão por ler tudo,
Eu deveria escrever um livro além de e-books?!rs

Bisous,

Paleomadame <3


domingo, 28 de janeiro de 2018

Curso Paleo Low Carb em Curitiba!!!

Omg!!!! 2018 já está sendo maravilhoso! Você sabe! Mas agora isso, mais um sonho prestes a ser realizado!!! Gratidão demais genteeeee!!! 

Eu e minha amiga @lowcarbcwb mal podemos esperar pra podermos cozinhar loucamenteeee! Eeeee!!!


CURSO DE SOBREMESAS PALEO LOW CARB!!
.
Você vai aprender a fazer:
.
*Bolo coringa
*Biscoito doce
*Geleia de frutas vermelhas
*French Toast
*Chantilly
*Verrine


Para se inscrever, é só enviar um e-mail para curitibalowcarb@gmail.com ou deixar seu e-mail aqui nos comentários. 
Vagas limitadíssimas, turma VIP. 

Quando: 24/02 das 9:30h às 12h.

Onde: R. Prof Doracy Cezzarino, 229 - Portão, Curitiba.

terça-feira, 16 de janeiro de 2018

Mon petit souvenir de Paris!

Olá paleosociété!

Tudo bem com vocês?
Férias por aqui, ou seja, hora de retomar o blog!!

Sim, temos novidades masterblaster pra contar! Se é que você ainda não sabe..rs!

Sabe quando eu digo que a gratidão nos traz cada vez mais coisas para agradecer?
Sabe quando eu digo que quanto mais a gente agradece mais coisas boas acontecem?
Sabe quando eu digo que as nossas palavras tem muito poder e criam nossa realidade o tempo todo?

Pois saibam, é tudo verdade mesmo!!

Todo mundo sabe que meu sonho era ir pra Paris, certo? Certo!
O que vocês não sabiam é que sempre que todo mundo perguntava quando eu teria filhos eu respondia "Depois de Paris!"

O que a gente nunca imaginava é que seria exatamente como eu sempre falei! Ué, mas as palavras não tem poder Paleomadame?? Tem gente, tem mesmo!! Acrredite!!!

Não é de se surpreender quando eu conto minha história por aqui.
A pessoa com hipotireoidismo (dificulta muito para conseguir engravidar, sabia?!) e com um histórico de endometriose feia (já leu meu post Bye Bayer né?!)
Vai lá, tenta e consegue! rs!
Não, eu não estava no meu período fértil!

Fato é que a vida vem e nos surpreende sempre!!

Não escrevi meu post sobre a viagem pra Paris (shame on me, Paleomarido fez tudo lindo no word com fotos e tudo, nosso roteiro e cada dia, mas calma que esse será o próximo!!!)
Mas assim, nunca poderia imaginar que nosso melhor souvenir viria na minha barriga...rs!

Vou te contar... minha perna quase explodiu no vôo da volta.. rs! Detalhe que eu conto no próximo post já que tivemos problemas na volta de Paris, conhecemos o aeroporto de Amsterdam e de Madri...mais de 24 horas sem dormir.. enfim!

Voltamos, tive o que chamei de pseudo menstruação..rs!Não era! (Era nidação! Santo google!rs)
Paleomarido ficou triste (ele queria muito um baby!) e disse que tudo bem, tentamos.
Me senti meio mal, mas qual eram as chances né?? Eu não estava no período fértil, lembram!?
Mas ainda assim eu sabia, doideira como a gente sente né? Sim, tinha alguma coisa de diferente comigo!
Sim, do dia pra noite eu senti meus seios pesarem toneladas! Toneladas!!! rs!

Insisti para que o Paleomarido comprasse o teste de gravidez.
Eu chamo de xixi no palito..rs! Sou dessas, você sabe!!!
Fiz o teste duas vezes e deu duas vezes negativo!!! Paleomarido falou que eu não sabia fazer...rs! Gente, é só fazer xixi no palito!! Como assim!!
Não, não..eu senti que algo estava diferente. Instinto né!!?!? Loucura mesmo! Não sei explicar...
Insisti que fôssemos no laboratório fazer o de sangue, a dúvida era algo que estava me incomodando muito!!!! Era dia 12 de agosto, no dia 13 seria dia dos pais.

Fomos, num misto de emoção e medo, esperança, expectativa.. Que doideira esse sentimento gente!
Você nunca sabe o que se passa com uma grávida até ser uma!
Fomos no sábado de manhã antes de fazer nossas compras de comida de verdade de sempre...
A moça que me atendeu no laboratório ficou tão feliz por mim que pediu pro exame ser urgência..fofa! Que eu deveria fazer uma surpresa pro pai. Engraçado como eu não pensei no meu marido como pai. Pensei no meu pai, que há 20 anos não está mais aqui.
Tirei o sangue, ela pediu urgência e no caminho pro mercado meu celular apitou avisando que o resultado estava pronto!!

Abri a página pra ver no celular mesmo (fazendo a rica do 3G) e estava lá. Exame HCG: 8570.00!!!!!!
Não grávidas: <5,0!

Oito mil!!!!!!! Comecei a chorar de emoção e gratidão no carro. Paramos no mercado e nos abraçamos emocionados!! Fomos fazer as compras e a coisa toda ficou meio que surreal pra nós. Primeiro Paris e agora isso!? Uau! Obrigada Universo, obrigada Deus!! Fiquei meio em choque, mas é aquela coisa... Eu já sabia!!!

Fomos à casa da minha mãe prontos pra contar, mas ela não estava no clima já que a depressão e síndrome de pânico da minha vó haviam piorado.. Nos mantivemos quietinhos então e marcamos médica.

Pausa para um longa história aqui. Essa é a mesma médica que me deu yaz a vida toda, que falou que eu teria problemas pra engravidar e que teria que fazer tratamento se quisesse... que era pra escolher entre a dor da endometriose e o inchaço da pílula. Lembra? Hum! Já voltaremos a esse capítulo...

Tá! Aí fomos lá, Paleomarido e eu, só com o HCG nas mãos e ela pediu aquela primeira eco pra ver como estavam as coisas. Fomos lá e ouvimos o coraçãozinho daquela coisinha minúscula!! Meu Deus, que emoção! Mal conseguíamos acreditar, foi ficando mais real a cada segundo: tem uma pessoa dentro da minha pessoa.

Por orientação da médica não era pra sair falando pra todo mundo que estávamos grávidos, pois nãoseiquanto por cento das gestações não iam até o final. Poxa, queríamos gritar pro mundo e não podíamos!!!
Sacanagem, mas tudo bem. Contaríamos apenas pra nossa família.

Comecei com os enjôos...rs! Haja limão e pepino azedo nessa vida...Antes estava tudo bem, mas assim que soube da gravidez começaram os sintomas! rs!
Parei atividade física, afinal tudo era muito balanceador como um barco viking..rs! Até mesmo a esteira.. juro!

No domingo, dia 19 de agosto, insisti muito para que minha vó viesse almoçar aqui. Falei que teria lasanha de berinjela que ela ama, torcendo pra que ela viesse. Ela não queria nem sair de casa na época devido à depressão e ao pânico.

Consegui! Ela veio, comeu super pouco, estava ainda bem fraca e coloquei ela pra ver os piores programas da vida de Domingo que ela ama..rs!
Falei "Vó, olha isso aqui" entregando nosso exame com o embrião e a roupinha que compramos em Paris com a esperança de que havia dado certo nossa tentativa...

Gente! Eu não sei te dizer, naquela hora ela colocou o óculos pra ler o exame e de primeira não percebeu.. rs
Entregamos a roupinha e ela "Você tá grávida?!?! Você tá grávida!!!!!!" e aí foi ver aquela sombra de tristeza e depressão indo embora e uma luz surgiu e iluminou tudo!!!
Foi incrível esse momento, se eu soubesse que minha Vó ficaria tão boa após essa notícia eu teria mil filhos muito antes. Juro!
Mas nada é por acaso!! Deus sabe o que faz, e a Paleobabygirl veio no momento certo pra iluminar nossas vidas!

Mais tarde minha mãe veio aqui buscar minha vó e fizemos a mesma coisa: exame da nossa mini pessoinha e a roupinha.
Minha mãe teve uma reação linda também! Ela pediu 1869 copos de água e ficou extasiada com a ideia de que agora seria Vó! Ela vó, minha vó Bisa!

Comecei a entender que um bebê não faz apenas de mim uma mãe e o Paleomarido um pai! Um bebê transforma tudo e todos ao redor.. Que benção! Quanta gratidão nesses momentos!

Bom, aí começamos o tour! rs! Fomos contar pro meu irmão que ficou extasiado e gritou "Eu vou comprar o berço!!! Estava na hora! Que alegria!" e aí comprou o berço mesmo, está agora nesse momento na sala encaixotado enquanto escrevo esse texto!

Passamos nos pais do Paleomarido e foi uma alegria enorme também. Compreenda, minha Paleosogra querida me falou isso quando soube da viagem pra Paris "Você vai trazer um netinho pra mim?" e eu voltei e ela "Vocês trouxeram um netinho pra mim?" e aí sim, nós trouxemos! E fomos todos às lágrimas de emoção e eu me seguro pra não chorar de novo enquanto escrevo porque ao mesmo tempo que isso tudo é muito doido é muito lindo e maravilhoso e faltam-me palavras pra explicar o quanto somos gratos por tanto amor!
Fomos no meus tios e contamos! Que alegria! Tios avós!
Gente sério, esse dia voltamos sorrindo o triplo do que estávamos de felicidade desde o dia que soubemos da gravidez! Alegria boa é alegria compartilhada! A coisa toda se multiplica e é muito, muito maravilhoso!!

Pedimos pra todos guardarem segredo até as 13 semanas, porque depois desse período as chances das coisas darem errado diminuíam drasticamente.
Foi depois do exame das 13 semanas que nossa alegria triplicou! Tudo estava perfeito e... é uma menina!!!
Meu Deus! Quanta alegria, eu sempre quis uma menina! Minha mãe bem doida começou a comprar laços e nosso mundo virou cor de rosa!

Fiz o post no instagram contando pra vocês e recebi uma chuva de amor e de carinho como nunca vi igual! Que lindo isso! Quanta energia boa em volta da minha Paleobabygirl! De novo, triplicamos a nossa alegria!! Que coisa incrível não!? Sou muito grata!!!




Agora, perto de ela chegar, afinal já estamos indo pra 28ª semana amanhã, começamos a preparar tudo para recebê-la. O quartinho, roupinhas (até roupa de Paris ela tem! Meu tio viajou e comprou tudo de menina antes mesmo que pudéssemos saber o sexo!!)

Tudo perfeito nos exames, nossa menininha tem um coração que faz tunt-tunts maravilhosos, sempre uma emoção ouvir...Super impossível não chorar!

Eu nunca me imaginei mãe, mas posso falar que essa experiência está sendo muito transformadora.
Entenda, a gente começa a pensar e priorizar coisas, não comer gema mole..rs..

Só pensando na chegada daquela pessoinha linda que veio pra trazer muito amor e luz pra nossa família!

Depois vou escrever a parte do parto.
Não o relato em si.
Mas a importância de estar informada para não ser enganada pela indústria (sim, existe indústria do parto!!!) que não está colocando nem a mãe e nem o bebê em primeiro lugar!

Obrigada por ler tudo!!

Adoro conversar com vocês e ler os comentários!

Gratidão,

Bisous,

Paleomadame e Paleobabygirl (sim, estou acompanhada agora! ) <3


quinta-feira, 7 de setembro de 2017

E-Book Paleomadame Vol. 4

Boa tarde Paleosociété!!

Tudo bem!? É com imensa alegria e gratidão que anuncio: o meu quarto e-book de receitas está no ar!!!

Sim, logo eu que não sabia cozinhar..rs!

 Com o apoio e amor de todos vocês com todos os outros e-books, vou pra cozinha todas as vezes com muita alegria e crio receitas que são totalmente do #ladopaleodaforça e que agradam não apenas à minha família, como a de vocês!

 Faltam palavras pra agradecer todo carinho e gratidão recebidos por poder fazer parte de suas vidas, e transformar a alimentação de seus familiares.

Ah, como não me emocionar cada vez que recebo um vídeo de alguém comendo tapete de aipim e fazendo croc croc que nem eu!? Não tem como! É muito emocionante.


O que o Paleomadame significa na minha vida, vai muito além de receitas. É a minha terapia, meu modo de me conectar com o mundo. Mundo esse que muitas vezes não me identifico com nada (imagine aqui aquele emoji símbolo do #ladopaleodaforça e de toda minha esquisitisse..rs!)

 O e-book 3 foi muito querido por vocês (obrigada!!)! Amei ver todo mundo fazendo cuca, bolo formigueiro, cajuzinho, pizza do paleomarido, paleoalfajor, bolacha negresco paleo... Todos que mandaram as fotos e permitiram a divulgação eu coloquei tudo lá na nossa página do facebook: Paleomadame!


Nossa. Muito incrível!! Amo dividir minhas criações com vocês. Sei o quanto isso muda vidas, quebra paradigmas, traz novas perspectivas! Isso é muito incrível, o #ladopaleodaforça só tende a aumentar!!!

 A falta de tempo fez o e-book demorar um pouco mais, mas saiba que a demora vai valer muito a pena!!

 Feito com a ajuda de paleofriends queridos e talentosíssimos e designers do @studioshoyu, A Milly e o Mauro! Eles arrasaram e novamente ficou incrível, mágico e especial!

 Muitas receitas a pedidos!
 -Bolo Mármore
 -Brigadeirão
 -Bolo de Limão Siciliano
 -Biscoitinho de Nata
 -Panqueca
 -Charge Paleo
 -Brownie Pão de Mel
 -Cocada e Cacauda
 -Souflé de Espinafre
 -Madeleine
 -Barra Rica
 -Pudim de Leite
 -Bolinho de Framboesa e Chocolate
 -Biscoito tipo maizena
 -Leite Condensado low carb
 -Palea Italiana
 -Torta de Caramelo e Chocolate
 -Bolo Coração
 -Empadão Paleomadame
 -Bolo Churros
 -Beijinho
 -Brigadeiro
 -Esfiha Paleomarido

 Você pode adquirir via link do gumroad ou então se quiser posso fazer via pagseguro! Só entrar em contato e pedir!!! =)

 Gratidão!!

 Bisous,

 Paleomadame <3

sexta-feira, 21 de julho de 2017

Paris Mon Amour: Pré-viagem

Olá paleofriends!

Tudo bem com vocês?!?!?

Dividir com vocês no snap a realização do meu maior sonho da vida foi incrível, foi simplesmente maravilhoso ver todos vibrando e torcendo para que esse dia chegasse!

Devo dizer que não foi fácil chegar até ele. Mas também não iria desistir tão fácil.

Vou escrever aqui o que escrevi no meu caderninho que levei na viagem. E lá coloquei tudo, tudo mesmo, desde o começo!


"São Paulo, aeroporto de Guarulhos. 16:10.

Estou no aeroporto, faltam 3 horas e meia para embarcar, quero falar sobre a realização de um sonho na minha vida.
Vou começar do começo.

Nunca passei necessidades, estudei em escola particular e sempre via minhas amigas nas suas enormes festas de 15 anos e a tão sonhada viagem pra Disney (bom, era assim na minha época, sou vintage! rs).
Fiz duas faculdades ao mesmo tempo, uma delas particular. Via todo mundo ganhando carro ao completar 18 anos. Eu lá, firme e forte andando de ônibus. No máximo pegando carona com uma menina (e pagava a gasolina) que volta e meia me humilhava.

Terminei a faculdade particular, continuei a de Arte. Na faculdade, em uma aula de semiótica, conheci o filme que mudou minha vida para sempre: "Le Fabuleux Destin d'Amélie Poulain".
Fiz a análise semiótica desse filme. Aquela fotografia perfeita, todo aquele verde e vermelho..A língua, o jeito, a cultura...
Pronto! Eu que nunca havia me identificado com nada (porque sou esquisita, você sabe!) senti que precisava aprender a falar francês.
Mas, falar francês é uma coisa um pouco complicada. O curso de francês numa escola boa, era muito fora da minha realidade. Com o valor do curso era melhor viajar de uma vez para a França, mas isso não era possível.

Mas aí, eu descobri que existia um Centro de Línguas na UFPR, o CELIN. Fui atrás e liguei para saber mais sobre, no entanto ninguém atendia. Falei para a minha mãe e então ela me levou até a Reitoria da UFPR. Chegando lá, subi de elevador e tinha uma fila imensa. Cada dia era de uma língua.

O dia do curso de francês seria no dia seguinte. Aí tentei informações no local, mas não tinha como, estava tudo muito cheio. Uma menina no elevador me falou "É muito concorrido, chegue cedo, muito cedo!" e eu "Nossa, que horas?" e ela "Umas 6 da manhã!". Ela supôs que abriria às 8:00. Então, no dia seguinte, 5:15 eu estava lá (com um monte de barrinhas de cereal e bolachinhas light! Sim, meu passado me condena!) E nesse horário, eu já era 15ª da fila!
Fiquei lá esperando, e abriu só as 14:30. Consegui! Escolhi o melhor horário pra mim e comecei!

Fiz o curso com tanta avidez! Amava ir às aulas, o ecoute, as provas. Estudava com muito amor e me sentia tão feliz lá!
Fiz o Basico 1, 2, 3 e 4 e Intermediaire 1 e 2. Fazia todos os intensivos, amava demais falar francês. Tanto amava que em 2010 fiz um teste para dar aula em inglês e não saiu nada! Saiu neige ao invés de snow! rs! Mas é aquela coisa, mesmo sendo um ano muito muito muito difícil, com depressão e etc...Deus sabe o que faz.

Meu amor pela França. especialmente Paris, só aumentava. Assistia filmes, falava sobre Paris com tanta propriedade e visceralidade (como se já conhecesse mesmo!) que as pessoas vinham pedir dicas e eu não tinha nenhuma. rs
Paris sempre habitou meus sonhos.
Olha meu fundo de tela do celular!!

Eu já me identificava muito com Paris quando estudava Moda, Paris é a cidade da haute couture. Paris também é o lugar onde estão as maiores obras de arte do mundo, e você sabe, sou professora de Arte. Mas sonhava todos os dias em um dia estar lá!

Via blusas com estampa de Torre Eiffel? Sinal do universo. Entendia assim, e olha, eu jamais diria que esse dia chegaria. Olha uma mini amostra do que eu pedi pro universo todos os dias da minha vida!!! Aliás, Paleomadame porque Madame é Senhora wm francês! Sabia disso?? Porque de Madame mesmo não tenho nada...rs!




Consegui emprego numa escola em 2011, em 2012 fiquei noiva do meu lindo Paleomarido. Tudo que eu via com torre Eiffel eu comprava. Que delícia decorar minha casa cercada do meu maior sonho.
Fomos em um desses eventos de casamento em um hotel com nome francês (!) e eu me apaixonei pelo local. Era tudo tão...francês! Saí de lá arrasada porque não aceitaram só 60 convidados. Mas a minha sogra, ao me ver em prantos, ligou lá e não sei como... conseguiu!

Queria que fosse de noite (acho chique!) porém os preços tornavam tudo bem mais difícil.
No fim, a proposta mais atraente era um casamento num domingo à tarde... Quem casa nesse dia? E nesse horário?! Prazer, eu. (já te contei que sou esquisita né!)
Fiz meu próprio convite do casamento. Assim: com amor e poste francês.
Bom, aí me convenci que teria que ser isso. Minha cerimonialista (que trabalhava no hotel na parte dos eventos) foi um anjo. Secou minhas lágrimas e aí fechamos: seria um café colonial francês.
O preço ficou alto ainda, mas mais um sonho que seria realizado.
Eu paguei o casamento e o Paleomarido me ajudou e ainda pagou os móveis do apartamento.
Sempre tudo com muito esforço e suor. As coisas nunca vieram de graça pra gente.

Em 2013 me casei. Foi um casamento lindo!
Foi um casamento incrível "Um café colonial em Paris". O decorador foi maravilhoso, deixou tudo a minha cara. As mesas tinham torre Eiffel, tapete lilás para minha entrada, luzes roxas e toalhas com bolinhas preto e branco.
A trilha sonora foi feita da seguinte maneira, eu e o paleomarido sentávamos em frente ao computador e procurávamos no youtube uma música. Nós fechávamos os olhos e um dizia pro outro "Onde você está?" enquanto a resposta não fosse Paris a gente não sossegava ao montar a lista das músicas. Aí o Dj entendeu o clima que buscávamos para aquele dia.

Se nós não podíamos ir à Paris ($$$), traríamos Paris até nós! E assim foi.
Foi um casamento único, lindo, diferente, especial, pequeno e simples.
Todo mundo falava pra mim "Seu casamento foi incrível, estava a sua cara. Foi muito diferente de todos os casamentos que eu já fui".


E aí que essa vontade de conhecer Paris só aumentava. Fazem 7 anos que eu não falo francês diariamente, mas eu acabo falando várias coisas sempre. Sou professora de Arte, então como falar de Surrealismo sem ser Surrealism? Surgiu na França!

Sempre com Paris na cabeça e no coração o tempo foi passando.Ganhei alguns chaveirinhos de Torre Eiffel de pessoas que iam e lembravam de mim. Uma amiga foi recentemente pra lá e falou que só pensava em mim! Sei-lá, é algo de outras vidas. Não sei explicar.

Aí agora, com a gastronomia e a culinária presentes na minha vida, fechou a tríade.
Moda, Arte e Gastronomia: Paris: Paleomadame.

Vivia Paris, pensava Paris, respirava Paris. Torre Eiffel por tudo que é canto na casa.
Uma obsessão, um pensamento fixo. O universo entendeu. Tudo que concentramos nosso foco expande. Paris se expandia de dentro do meu coração para toda a casa. Todo mundo sabia desse sonho...

Ouvia muito: "Mas se é o seu sonho guarda dinheiro e vai!!!"
Bom, eu sou muito muito muito econômica. E sonhadora no mesmo nível!

Comprei meu primeiro carro (usado, o Beau!) à vista. Com uma poupança aberta pelo meu tio e minha vó de quando eu tinha 15 anos. Demorei 10 anos para conseguir, mas consegui.
Daí em 2014, bateram no meu carro, a mulher acertou minha lateral e me jogou de frente para um poste. Saí intacta, mas o carro não.
Deu perda total.
Tive que comprar um carro novo, dessa vez mais seguro pois foi um grande susto para todos da minha família. Recebi o valor do meu carro  e achei que teria que pagar o resto em vezes, mas que nada, eu sempre econômica consegui comprar o carro à vista.
Dinheiro que deveria ser de Paris.

Desisti? Não mesmo.
Trabalhei duro para realizar esse sonho.
Não comprei roupa nova, sapato novo, nada. Não fui ao salão, não gastei nada com supérfluo!
Só pagava as contas e guardava tudo que podia.
Eu e o Paleomarido só saímos pra jantar em datas comemorativas (aniversários de casamento, de namoro e de nós mesmos).
Foi tudo conquistado com tanto esforço, tanto suor... não tenho vergonha. Tenho orgulho.

Chorei quando conseguimos comprar as passagens. Não dormi quando compramos o ingresso pra ver a torre Eiffel, soluçava de chorar ao pegar no guia do Lonely Planet...Não dormi quando compramos os ingressos pra EuroDisney..

Minha emoção começou muito antes. Chorava de emoção ao ver snaps sobre Paris. Chorava quando via a torre. Todas as vezes!
Chorava porque sentia que era algo de alma. De outras vidas...
Era muita emoção..era muito sonho.. Era muito distante!

Entrei na área de embarque internacional. Nossa, tudo que eu nunca havia visto ao vivo! Perfumes, maquiagens, roupas, marcas chiques..tudo em dólar. rs! Olhava tudo com uma admiração anormal. Parecia uma bocó, mas fato é que eu sou dessas.
Sempre vou aos mercados chiques de Curitiba (Casa Fiesta ou Festival) só para ter o prazer de ler uma embalagem em outra língua, sonhar em estar em outro lugar...Viver outra cultura. Viajar!"

Só de ler Paris na tela do embarque eu chorava. Isso foi tão surreal pra mim! Meu grande sonho!
Fui para a fila do embarque para Paris. Comecei a chorar. Todo mundo parecia tão ingrato de estar ali.. Cadê as emoções? Cadê o frio na barriga? Cadê os sorrisos?!?
Eu me sentia tão tão abençoada... Nossa.. Esse dia realmente havia chegado! Gratidão Meu Deus, obrigada, obrigada, obrigada!!!

Chorei muito já no aeroporto. Não conseguia acreditar que meu sonho se tornaria realidade. Choro de novo ao escrever tudo aqui no blog.

Essa foi a parte da pré-viagem, nos próximos posts contarei sobre a viagem em si!!!!

Gratidão por ler tudo!

Bisous,

Paleomadame



terça-feira, 10 de janeiro de 2017

Hipotireoidismo - A saga

Olá paleofriends!

Tudo bem?
Cá estou com mais um texto pro blog, que não é uma receita, e nem fala sobre comida.

Vamos falar sobre hipotireoidismo?
Caso você ainda não saiba, sim eu tenho hipotireoidismo.

Comer comida de verdade me ajuda muito a viver com essa "doença" porque não podemos chamar de doença porque dá sim para viver muito bem com ela!

Bom, vou contar como tudo começou né?

No ano de 2010 foi quando tudo começou.

Após uma decepção muito grande no âmbito profissional e uns abalos na vida pessoal...
Ixe, uma longa história, mas digamos que trabalhando como assistente de uma consultora de imagem acabei com uma carteira de trabalho com um registro de empregada doméstica e um fundo de garantia e salário desemprego que nunca existiu! Mas vale lembrar que eu era humilhada e explorada. Descobri esse registro esquisito e fui mandada embora e cumpri aviso prévio.. oi?! Sim. Ah, comi soja nessas épocas.. Também no mesmo ano fui chamada pra ser mesária e ainda não passei na entrevista de uma escola porque eu deveria dar aula em inglês e na época eu fazia curso de francês e só saía francês da minha boca...rs! E pra ajudar, minha grande força que na época era meu namorado, hoje meu marido, estava trabalhando viajando demais e vivendo em outra cidade.. =(

Bom, como eu descobri que tinha alguma coisa de errado comigo: minhas unhas.
Sim, unhas. Mal sabia eu que existia hipotireoidismo, e que as unhas tivessem qualquer relação com isso.
Minhas unhas sempre foram longas, de madame como diz a minha mãe, e eu amava as unhas assim.
Como eu estava com a unha super fraca e quebrando um monte eu comentei com ela e então fomos ao dermatologista.
Sim, ele que vê esses bafafás da unha, você sabia? Eu não.
Tá vendo eu não sabia nada de nada de nada.

Enfim, fui ao dermatologista e ele pediu vários exames, dentre eles o Tsh. Eu não fazia idéia do que era isso. Fui lá e deu alterado, deu 5 e tantos, não recordo direito.

Como toda pessoa curiosa da vida, eu vim pra internet ver os resultados dos exames e tentei entender. Na verdade não entendi nada, a não ser que não estava dentro dos parâmetros sugeridos pelo laboratório.
Mas meu irmão que era estudante de medicina na época, ficou dando risada de mim por um século, falou que eu ficaria gorda, enfim, bobeiras pra me assustar mas que aí tomando remédio arrumaria. Bom, eu nem sabia que seria tomar remédio pra sempre.

Na semana seguinte, fui à um médico que já teve seus tempos áureos com a famigerada dieta dos pontos (sério, odiava!!)  Eu fui nele algumas vezes quando era criança. E ele foi muito insensível, anti ético comigo. 
Pegou na minha garganta (onde fica a tireóide, caso não saiba!) e daí falou "Ah, isso tá normal. Não tem nada. Você tá gordinha porque tá comendo muito bolo nega maluca da sua mãe". Porque era isso que ele tinha anotado de quando eu era criança. 
Saí de lá derrotada, entenda que eu te entendo. 
A gente sabe quando alguma coisa não está normal! 
A gente sabe quando engorda quando come errado, e dá um desespero quando engorda sem fazer nada!
Mesmo com tudo isso, ele me deu mais uma guia para exame, aí meu tsh foi pra 7. 
Confirmado meu hipotireoidismo mesmo, e pensar que ele riu. Ah, deixa pra lá né!

Coincidiu de ir na minha homeopata, e ela imediatamente me receitou o puran 25. Não dava pra esperar mais.
Sem falar que eu nem sabia, mas estava em depressão. Fora a ansiedade (mas isso é papo pra um outro texto, o de meditação e do mãos sem fronteiras!)
Tudo eu chorava, tudo era difícil de ser feito, levantar da cama era um martírio. 
Por estar desempregada, pela maneira que foi tudo.. Tinha mil projetos na cabeça, nenhum saía do lugar.
Só queria chorar, deitar e dormir.
Ia dormir todos os dias chorando muito e pedindo um trabalho novo para Deus, eu não era uma pessoa ruim ou vagabunda. Porque eu queria trabalhar, só não conseguia por onde.
Passei com a melhor nota em uma seleção para uma escola, só que não tinha vaga no momento.. E assim fiquei esperando. Daí me chamaram pra ir trabalhar em outro estado, indo e vindo todos os dias na estrada. Todos da minha família foram contra. Continuei na mesma.

O exame seguinte daquele médico deu que meu tsh estava 7!!! Que desespero...
Foi infernal. Mas sobrevivi. A gente só percebe o quanto dá pra melhorar quando está no fundo do fundo do poço. Eu estava, me ergui,  i'm a titanium.

No ano seguinte, tudo mudou.
Emagreci, poderia escolher entre dois empregos dos sonhos. No final do ano eu consegui um emprego de professora na escola que eu fiz meu estágio, já estava tudo certo.
Um dia, indo inclusive pro endócrino me ligaram de outra escola, que eu havia conseguido a vaga! Uma escola onde estudei, com condições muito melhores, nossa.. inacreditável.
Fui para a entrevista e voltei chorando de alegria, eu soluçava.
Sou muito abençoada,
Antes não tinha nada e de repente poderia escolher! E eu já nem sabia, mas eu já estava aplicando a gratidão na minha vida. Mas vou falar sobre isso em um texto futuro, porque senão sabe que eu acabo escrevendo tudo confuso (tipo eu no snap..rs)

Tudo bem que a semana pedagógica de uma começava segunda e a outra na terça e eu jurava que conseguiria trabalhar em dois lugares ao mesmo tempo. Passei o final de semana a base de calmantes,...Sabe quando você não quer ser ingrata com nenhuma das oportunidades? Foi punk!
Comprei um carro bem simples para poder ir trabalhar, estava feliz!

Estava indo tudo bem até que..
Eu ainda era aquela pessoa que precisava comer de 2 em 2 horas. Muito industrializado, muita bolacha, muito glúten.. 
No meu trabalho tem lanches demais, todos à base de carboidratos refinados. Todos!
E eu comia. Comia sem fome. Comia porque tinha que comer. Comia porque tinha que provar tudo. Comia porque tinha gente comendo. Era algo descontrolado, não era eu.
Engordei, claro.
Mesmo fazendo academia, mesmo que fosse mais esteira que musculação.
Engordei, sanfonei, engordei. Pelo menos eu conseguia emagrecer quando segurava as porcariadas..
Mas a vida ensina né..

Em 2012 fiquei noiva. 
Queria estar magra para o casamento. Fiz muita academia, passei muita fome mas cheguei aonde queria. Consegui emagrecer. Estava linda, como eu sempre quis.

Em 2013 casei.
Fatores emocionais me derrubaram: um mês depois, minha cachorrinha de 16 anos morreu de câncer. Mas ela não era apenas a minha cachorrinha. Entenda, ela veio tapar o buraco da tristeza de quando meu pai morreu. E aí que eu sei que ela esperou eu casar pra poder morrer. Nossa, acabou comigo. Abriu todo aquele buraco que havia sido tapado na minha vida. Estava tudo lá exposto, e como doeu...

Talvez você não ache essa parte relevante, mas compreenda que hipotireoidismo vem do emocional. Todas as nossas doenças vem do nosso emocional.
As nossas emoções podem ser nossas melhores amigas ou piores inimigas. Podem nos erguer ou nos derrubar. Leia o livro "Você pode curar sua vida" da Louise L. Hay.

Não sei se tive compulsão, mas comia. Comia demais. Vivia faminta, comia, comia, chorava.
Falava que "tinha fome de neandertal", bom se fosse de um paleolítico..rs. Mas eu não sabia de nada.
No mesmo ano não passei em uma entrevista importante de mestrado, de novo, despenquei morro abaixo. 
O bom que quando a gente chega lá no fundo do poço, é que só tem um lugar pra ir: pra cima!

Além de tudo estava cansada do meu endócrino. Eu falava tudo que ainda sentia e ele me ignorava totalmente e dizia que meus exames estavam normais. Mas a gente sabe quando não está bem, sente isso na alma. Saía de lá todas as vezes chorando e frustrada...

Até que no auge do peso, em 2014, comecei a ler sobre paleo e low carb. Parecia uma coisa absurda comer gordura e emagrecer.
Como estava desesperada, li tudo que podia. Li sites em português, inglês, francês e acredite, ainda assim fiz tudo muito errado.
Para não me sentir sozinha em meio à um mundo que come de 3 em 3 horas barrinha de cereal (fui dessas!) abri meu instagram: paleomadame
Já contei aqui na aba "minha história".
Baixei o aplicativo "Fat secret" não recomendo. Queria bater o gráfico de 80% gordura e pouquíssimos carboidratos. A tal da cetose né gentes!
Fiz isso no começo e engordei mais! 
Sim, me matando na academia todos os dias, usando frequencímetro (gastava 2000 calorias por dia), comia pouco e tudo conforme o gráfico.
Olha meu instagram no começo e veja que frustrante foi tudo.
Veja meus pratos, muita gordura.. Não me arrependo dessas fotos e deixo elas lá porque elas fazem parte do meu processo.

Como lidar com isso??
Porque todo mundo emagrecia e eu engordava???
Porque para mim cetose me fazia mal, me inchava? 
Porque eu ficava com dor de estômago? 
Porque meu intestino não funcionava? 

Bom, dei minha última tentativa para um médico aqui em Curitiba que se intitula paleo-lowcarb. No começo parecia tudo muito ótimo, queria saber onde estava errando. Mas não, ele disse que o puran não estava tendo efeito e me receitou altas doses de T3!
Uma pessoa desesperada nem se questiona né. Ainda mais um médico. Aham, fui nessa!
Tomei o T3 e fui estranhamente emagrecendo fazendo tudo errado.
Mas isso foi só até um certo ponto.
Sim, depois eu comecei a engordar tomando o T3! 
Voltei nesse médico e ele falou que os valores estavam ao contrário sabe aquela (< ou >) dos exames de laboratório?
Meu tsh estava 0,00 alguma coisa! E eu estava em pânico com tudo aquilo. 
Não é possível! Tinha alguma coisa errada!!!


Voltei na minha homeopata que me indicou um endócrino. 
Foi bem ruim essa experiência. 
Ele foi julgando o T3 e falou que não iria me consultar mais. 
Fora que eu estava com muita taquicardia, no fim das contas ele não ajudou em na-da.
Continuava engordando, unhas quebrando, cabelos caindo, desânimo, tristeza..
Percebia nos exames que meu cortisol estava alto, mas de novo, eu não entendia nada do que ocorria comigo.

Comecei a pesquisar e ler muito sobre o assunto!
Se não tinha nenhum médico para me ajudar eu ia atrás de conhecimento, para entender tudo e poder analisar e compreender o que eu estava fazendo de errado!
Me inscrevi em inúmeros congressos online de tireóide, todos os textos sobre o assunto em inglês, das melhores autoridades no assunto.
Li em muitos lugares que esse problema: hipotireoidismo é causado por algo que nos abala muito emocionalmente. Por isso vem acompanhado de depressão!
Meu hipotireoidismo é o subclínico, não tenho de hashimoto.

T3 é perigoso quando tomado sem responsabilidade, descobri que estava com HIPER e engordando.
Sim, aquele médico fake da paleo me deixou com hiper, porque deu T3 demais sem pensar nas consequências!!!
Hiper precisa virar hipo! Porque hipo é mais fácil de tratar.
Larguei o T3!
Fiquei horas e horas no skype com uma mulher dos EUA conversando sobre stress e fadiga adrenal tentando encontrar qual era o meu problema.
Glúten aumenta todos os processos inflamatórios do organismo, pior coisa da vida se você tem tireóide afetada! Ainda bem que desse mal eu estou livre.
Comecei a pesquisar sobre fadiga adrenal e cortisol elevado.
Agora já sei que está tudo interligado, que se o seu cortisol está alto fatalmente afetará todos os hormônios do corpo!

Li muito www.paleoforwoman.com e www.chriskresser.com e aprendi que mulheres com hipotireoidismo não devem fazer very very low carb porque isso estressa ainda mais um corpo já estressado!
Li que mulheres com hipotireoidismo devem fazer o uso dos carboidratos gentis (aipim, batata doce, cará, inhame), acalmando assim esse corpo estressado e conseguindo consequentemente o equilíbrio e a perda de peso!
Deletei o aplicativo "Fat Secret".
Voltei a comer tapioca e demais carboidratos gentis.
Comecei a aceitar a gordura natural dos alimentos, não me entupir dela.
Comer muita comida de verdade.
Me apaixonei mais e mais pela cozinha, cozinhar, criar receitas...

Mais uma tentativa, mais uma endócrino. Isso em setembro de 2014.
Foi uma consulta muito longa, de três horas acho.
Tudo pra ouvir o que eu já sentia: você está muito estressada.
Ora, qual é a reação cabível de uma pessoa estressada ao ouvir que está estressada???
A gente quer se arrumar!
Como alguém se desestressa? Parecia coisa impossível de ser feita, uma vez que só de pensar em me desestressar eu já ficava ainda mais estressada!
Fui para casa sem muita esperança, apesar de tudo que eu já havia lido nessa vida eu simplesmente não sabia nem como, nem por onde começar!

O Universo tem maneiras surpreendentes de mostrar caminhos.
No dia seguinte à minha consulta, fui trabalhar na escola.
Chegando lá, fiquei sabendo que tinha uma mulher ensinando meditação para as crianças.
Eu sempre quis saber como era de fato, porque como falo sempre no snap: paleomadame, tem muito mito em torno disso. Eu era uma destas pessoas que não tinha idéia de como era simples.
No fim, acabei assistindo a palestra porque pegava uma aula minha. Na verdade eu não fiz a meditação, porque eu tinha que cuidar dos alunos, mas aí tinha um folder igual esse papel e eu fiquei pensando...



O primeiro item! "Diminuição do estresse"! É um sinal do universo, eu senti!
Aí li "Fortalecimento do sistema imunológico" eu estava com uma saúde péssima, adoeci muito facilmente..Aliás em 2013 tive pneumonia no aniversário de morte do meu pai (sim, o mesmo dia que eu criei o blog em 2014, tá vendo?!).
"Equilíbrio do sistema nervoso", Jesus, esse papel estava falando comigo!!! Eu estava no meu limite
E por fim, "controle de dores em geral", que também veio a calhar. Mas assim, eu quero que você entenda que é muito mais do que só isso. Só quem faz o curso e dá continuidade nisso na vida entende o quanto tudo isso é muito muito maior!!!

Enfim, eu tirei foto do papel e mandei pra minha mãe, ela me deu os cursos de presente.
Cursos do www.maossemfronteiras.com.br
Fiz o nível 1 e 2 em setembro. Fiz o nível 3 em novembro.
Mudou minha vida.
Sou voluntária, já fui ajudar em muitos cursos, hoje não consigo mais pela falta de tempo.
Mas falo disso pra vocês sempre, porque olha tudo que eu passei (isso que tem muitaaaa coisa que não escrevi), eu sei.

Não sou mais estressada, medito todos os dias,
Faço estimulação neural todos os dias.

Parece redundante falar disso, mas todos os caminhos me levaram até aqui.
E hoje, sou grata.
Tudo que eu passei, fez a Paleomadame surgir.
Se tudo estivesse bem, talvez eu ainda estivesse comendo barrinhas de cereal de 1 em 1 hora e morrendo de fome. E me privando. E passando vontades.. E tendo medo da comida e de cozinhar...! Mas não!!!
Passar por isso fez surgir alguém que eu desconhecia! Uma pessoa apaixonada por um estilo de vida saudável, uma pessoa que evoluiu mentalmente, espiritualmente, fisicamente. Uma pessoa que escreveu 3 e-books em um ano por que se redescobriu.

Quando me abri, vi quantas pessoas se identificaram!
Eu precisava escrever esse texto, queria ir de novo além do instagram e do snapchat.

Cada vez que eu contava minha história eu pensava: "bem capaz que alguém aqui passou por overtrainning, hipotireoidismo, cortisol elevado quase fadiga adrenal, comeu tudo errado very very low carb!!!"
Que nada.
Tem muita gente na mesma situação que eu estive.

Então pra te dizer que hipotireoidismo não é o fim do caminho, e sim o começo de um novo.
Me emocionei muito ao escrever esse livro (livro né gente, texto é menor..rs), porque tudo, absolutamente tudo que eu passei, me fez uma pessoa melhor.

Resultado de imagem para a mesma agua

Gratidão por ler tudo,

Espero de coração poder ajudar quem estiver passando pelo mesmo,

Bisous,

Paleomadame















sexta-feira, 6 de janeiro de 2017

Bye Bayer- Adeus anticoncepcional

Olá Paleosociété!!

Eu sempre falo disso no snap(paleomadame), já tem a #byebayer no insta mas mesmo assim não são todas as pessoas que possuem essas redes sociais né!


Portanto, resolvi escrever um post aqui no blog, resumindo tudo pelo que eu passei.

Vamos lá então..
Sabe aquelas menstruações que deixam as pessoas imprestáveis? Que parecia que tinha uma britadeira nas costas por 7 longos dias? Com coágulos? Com ânsia de tanta dor? Com bolsa de água quente? Com diarréia? Com fluxo de usar absorvente noturno de dia? De tomar 4,5,7 buscopans e spidufen e não adiantar nada e ser um período de inferno e dor na vida?

Então, eu também sei.

Tanto sei, que tudo que eu listei acima eu tinha. Veja bem, tinha.

Mas não foi tão simples assim. Fui à médica e ela me indicou um anticoncepcional chamado "Yaz". Segundo ela, ele era muito baixo em dose hormonal e não iria me prejudicar em nada. Iria me trazer qualidade de vida, pois devido à endometriose não era saudável eu menstruar. Cada vez que eu menstruava trazia mais problemas.
Porque uma mulher com a minha idade teria no mínimo 2, 3 filhos antigamente. Hoje não. Coisas da mulher moderna. Hum, ok.

Tomei o tal do yaz, e a princípio confesso que me senti a espertona. Dando um golpe na minha própria natureza, por não estar menstruando. 
Sim, tomava direto, todos os meses. Afinal, naquele momento, menstruar me impossibilitava de viver, de trabalhar, de fazer qualquer coisa!
Se eu não me engano comecei a tomar em 2006. Tudo lindo até então, fora as celulites que foram se acumulando, a libido desaparecendo, um desânimo..Mas ei, a cada férias (2x ao ano) eu pausava e sentia tudo aquilo de novo e voltava a tomar, afinal estava certa que aquilo era o certo.

Minha vó, com toda sua sabedoria falava que isso não estava. Que não era normal a mulher não menstruar. Que tinha que ver isso direito.
Eu só falava pra ela que a médica me explicou o negócio dos filhos e que ela não poderia estar errada quanto à isso.. Quanta ignorância da minha parte. Aliás, aprendi a não confiar em médicos, depois conto isso em um post dedicado ao hipotireoidismo, não é á toa que entendo tanto sobre o assunto.

Bem, aí virei Paleomadame.
Isso foi no início de 2014, tudo bem que eu fiz tudo de errado e você já sabe isso ao ler minha história. Mas minha evolução na alimentação, abandonar antidepressivos, remédios mil começou a criar uma pulga atrás da orelha com relação ao anticoncepcional. 

Ouvir o Dr. Barakat explicando tantas vezes sobre o assunto foi me dando mais coragem, sim, coragem. Porque morria de medo de ter toda aquela dor novamente.
Fato é, que de 2014 pra cá, com a alimentação cada vez mais limpa, cada vez mais baseada em comida de verdade sem uso de refinados foi me trazendo algo que eu bato sempre na tecla: autoconhecimento. 

Paleo me trouxe autoconhecimento como nunca. 
Não me refiro apenas ao que me alimentar, mas de maneira geral, espiritual, enfim! 
Aí que passou a não fazer mais sentido me entupir de hormônios todos os meses. Começou a me incomodar muito essa situação, comecei a ficar irritada. Não fazia mais sentido, eu com uma alimentação super limpa ainda nessa de anticoncepcional. Eu queria me livrar de uma vez!

Não cheguei nessa conclusão do nada. A cada pausa nas férias eu percebia cada vez menos dor, menos incômodos e sentia que eu estava vivendo normalmente. Era questão de tempo até eu ficar sem dor nenhuma. E de fato, assim foi.

Em janeiro de 2016, marquei uma consulta com a minha médica e expus a situação. Ela falou pra fazermos um teste, onde eu escolheria se preferia a dor ou o inchaço. 
Em fevereiro dei o que seria minha última pausa.
Nenhuma dor, poucos dias e pouco fluxo.

Fiz esse post no instagram na época: Bye Bayer

Eu nem sei bem por onde começar esse post! Fato é que eu iria escrevê-lo semana que vem, após meu retorno com a ginecologista. Mas vendo os snaps do @doutorbarakat (um dos poucos médicos que trabalha com o que eu acredito: mind, body and soul❤️) eu tomei coragem pra escrever já! Com a esperança que isso ajude tantas pessoas quanto for possível, de verdade! Eu tomei pílula por muitos anos. Pílula continua. Yaz (porque é pouco hormônio 🙄😒) e eu quando podia pausar (por conta de enormes dores nas costas, enjôos, coágulos, mil buscopans, spidufen, bolsa de água quente..ou seja, nas férias. Sim eu usava minhas férias pra isso.😒🙄) ainda assim sentia dores e a certeza de que a endometriose estava lá. Mas a pílula deveria tratar minha doença. Só que ela não faz isso, ela mascarou. E assim foi indo até que eu já não aguentava mais tomar esse veneno.. E com um estilo de vida baseado em comida de verdade, ficar se entupindo de hormônio ia contra tudo que eu acredito. Até que 3 meses atrás eu fui na minha médica e relatei tudo. Falei do câncer de mama, trombose, libido, inchaço, celulites.. Tudo. E ela continuou afirmando que a pílula era minha única salvação: "faz um teste. Veja se você prefere inchaço ou dor. Daí daqui 3 meses você volta e me conta." Bom, aí que 3 meses depois eu estou aqui pra dizer que: ☝️me sinto ótima, ☝️minhas celulites diminuíram muito muito muito mesmo ☝️pela primeira vez na vida vejo meus resultados da academia ☝sequei muito depois de me livrar desse veneno ☝️não tomo pílula nunca mais. Ah, e a endometriose???🤔🤔🤔 Fui fazer um exame e a médica falou "você não tem endometriose. eu sou especialista nisso, você só tem alguns cistos, mas endometriose não!!!" Que eu fiz de mirabolante pra isso acontecer?? Minha alimentação!!! 😍 Comida de verdade CUROU minha endometriose. E acho que nem Hipotireoidismo eu tenho mais. Meu corpo está sendo curado pela alimentação, pelo meu estilo de vida!!!!!🙏 Eu tinha carteirinha da bayer pra ter desconto no veneno. Hoje quebrei, e me sinto muito muito muito bem!!! Quanto dinheiro jogado fora na indústria que quis me manter doente. Não caiam nessa! Comida de verdade é o caminho!!!!!


Voltei à médica em maio, relatei tudo que eu estava sentindo. Ela me disse que a pílula tratou minha doença e me pediu pra fazer o exame intravaginal pra ver como estava minha endometriose. Entenda, existem vários graus de endometriose, antes de sair dizendo que eu não tinha. Tinha sim, olha como eram meus sintomas lá em cima no texto! Além do que não havia menstruado mais, fiquei bem preocupada mas achei que seria parte do processo.

Fiz esse post no instagram na época:

Bom, estou devendo o meu retorno aqui! Então vamos lá! Hoje fui na minha médica, e ela foi uma querida, ficou muito feliz pelos resultados! E embora tenha atribuído à pílula minha ausência de dor, também compreendeu que eu com minha intolerância ao glúten seria sim uma pessoa inflamada. Que tem pessoas assim, e eu claramente sou uma delas. Deixei muito claro que não quero e não vou tomar pílula nunca mais. Porque de verdade, sou outra pessoa sem. No entanto estou com ausência de menstruação e alguns cistos. Ela falou em sop, embora eu não tenha nenhum sintoma, exceto a amenorréia. Mas esperaremos mais um tempo (3 meses) pra ver se o corpo acorda pra vida. Mencionei que parece que meu corpo está viciado na pílula, porque não está sabendo funcionar sozinho.. Ela sugeriu progesta (alguém conhece?🤔). Talvez essa seja bioidêntica e consideravelmente cara, mas é aquela coisa, quanto não foi gasto com yaz todos esses anos né!?😠 Quanto à endometriose, ela me explicou que fez exames com um marcador lá que deu normal. Mas os outros exames que eu fiz (um que tem que ser de bexiga cheia) mostraram ela lá. Além dos sintomas óbvios. Também mencionou que endometriose pode ser leve com super dores, e que pode ser muito forte e sem sintomas. Vejo da seguinte maneira, exame nenhum anula o que a gente sente (ou sentia🙏). Com o hipotireoidismo foi parecido. Tsh baixou de 7 pra 3 numa época (hoje está 1,0= eurotireoidismo 🙌) mas eu continuava com sintomas, porque somos um resultado que depende do equilíbrio de um todo. Eu sou uma estudiosa/curiosa/pesquisadora no assunto porque eu me vi perdida e sem saída. Um dia falo sobre isso no snap. Então eu entendo muito do que eu tenho, e entendo mais ainda de como me sinto. E como falei, me sinto ótima!


Enfim, fui lá no exame e estava apreensiva pra saber o que estava acontecendo. A médica percebeu e perguntou: "Você quer saber alguma coisa?" e eu falei "Sim, quero saber como está minha endometriose." E ela prontamente falou "Que endometriose? Não tem nada aqui!" e eu fiquei estupefata e perguntei "Sério?? Como assim?" e ela explicou que não tinha nada, que eu deveria ficar tranquila porque ela é especialista em tratamento de endometriose e que ela tinha certeza que não tinha nada! Fui bege pra casa.

Aí voltei na médica com os exames, novamente ela atribuiu a cura ao anticoncepcional.
Comentou que pela minha menstruação não ter voltado, eu deveria tomar progesterona. Fiquei confusa, isso não é remédio pra alguém na menopausa? Me arrisquei e não tomei!
Entrei em contato com o querido Doutor Barakat sempre muito atencioso que me explicou que meu corpo, um ex-viciado em pílula iria demorar, mas que iria caminhar sozinho novamente! Não deu outra, voltei a menstruar em julho! Sim, 4 meses sem funcionar. E valeu  a pena! De novo, sem dor, sem cólica, sem nenhum dos sintomas que eu citei no primeiro parágrafo!

O último post que eu fiz no instagram de 10 meses sem pílula foi esse:

Boa tarde paleofriends! Tudo bem?  Quem me segue no snap paleomadame já sabe quantas vezes eu falei sobre isso: tirar a pílula. Contei minha trajetória em pedaços e criei a hashtag #byebayer pra ajudar a encontrar os posts anteriores! Fato é, que eu precisava escrever novamente sobre isso. Principalmente porque já fazem 10 meses sem esse veneno na minha vida. Esse post é um fechamento do meu aprendizado nesse período. São questões que mulheres podem estar lidando agora e não entendem muito bem! Acontece que em fevereiro eu parei com tudo. Tive a menstruação da pausa e depois não tive mais! Entrei em desespero, mas quem tem amigos tem tudo! Entre buscas nos sites que eu sempre me oriento, o querido @doutorbarakat (melhor médico ever, que segue o que eu acredito: mind, Body and soul🌟) me ajudou muito em tantas dúvidas! Ele me parabenizou por ter saído da matrix, e me falou que o meu corpo um ex-viciado na pílula iria demorar mas que iria reaprender a funcionar sozinho. Isso me aliviou muito e não fui nem atrás de tomar progesterona. Deixei meu corpo livre e assim em julho ele caminhou sozinho! Voltei a menstruar. Queria te dizer que foi normal, mas pra mim não foi! Foi surreal! Quem diria que seria possível menstruar sem dores horríveis, sem coágulos, sem ser por uma semana? Sem tomar remédios? Sim é possível! Minha menstruação hoje dura 4 dias de muito. Um dia com fluxo mais forte e outros dias muito tranquilos. Posso registrar aqui também a diferença na academia. Hoje com uma testosterona não zerada vejo resultados, celulite diminuiu consideravelmente!! Tudo só foi possível porque esse estilo de vida de comida de verdade me fez questionar. E que eu devo levar a vida da maneira mais natural possível! Não é necessário nada além de seguir o que nosso corpo foi feito pra fazer! Comida de verdade é o caminho. E vitamina D, sim estou suplementando e minhas unhas são outras. Quem tem hipotireoidismo sabe do que eu estou falando, mas isso é um outro assunto! Estou muito feliz com os resultados. Espero ajudar mais pessoas. Gratidão!


Bom pessoas, e aí que agora em janeiro de 2017 falta um mês pra completar um ano dessa escolha.
O que eu achei de tudo isso?!
Foi na hora certa. Como tudo da nossa vida, embora a gente não entenda.

Essa transformação espiritual, mental, física começou a me dar mais saúde do que nunca. E pensar que eu virei Paleomadame só com intuito de uma cetose..rs Que aliás, não funcionou pra mim!

Enfim, meu conselho é teste. 
Sério, isso é o que mais importa na vida: autoconhecimento. Eu fui percebendo o meu organismo diferente e confiei nele e não me arrependo!
Tirar pílula me deu mais resultados na academia, sumiu com boa parte do inchaço em forma de celulite, me deu um ânimo novo na vida. Me sinto tão bem!

Espero que mais mulheres se identifiquem com a minha história e entendam que o #ladopaleodaforça é muito mais do que as pessoas imaginam.

Gratidão!

Bisous,

Paleomadame